Notícias  >  LER NOTÍCIA
Segunda-Feira, 06 de Março de 2017

Museu do Caramulo empresta tapeçaria "Portugueses na Índia"

 
 

A tapeçaria “Portugueses na Índia”, representando o tema “cortejo de girafas com zebra e músicos”, pertencente ao Museu do Caramulo, foi emprestada para integrar a exposição “A Cidade Global. Lisboa no Renascimento”, patente no Museu Nacional de Arte Antiga até 9 de Abril.

 

O Museu do Caramulo possui, no seu acervo, o maior conjunto mundial de tapeçarias da série “À maneira de Portugal e da Índia”, reunidas numa só colecção. Até ao dia 9 de Abril, o público poderá admirar, no Museu Nacional de Arte Antiga, um dos testemunhos mais importantes da celebração da chegada dos portugueses à Índia, no reinado de D. Manuel.

 

A exposição exibe uma mostra de obras que documentam um dos factos mais notáveis da história nacional – os Descobrimentos – e a influência que exerceu sobre Lisboa, transformando-a numa cidade de portas abertas ao mundo e ao multiculturalismo.

 
 

Sobre a série de tapeçarias “À maneira de Portugal e da Índia”

 

Os factos mais notáveis da história nacional encontraram na tapeçaria um suporte privilegiado para a sua fixação artística.

 

As séries que os documentaram ocuparam um lugar importante da encomenda de tapeçaria em Portugal. As vitórias de Nuno Álvares Pereira contra os Castelhanos, a tomada de Arzila e Tânger por D. Afonso V, o descobrimento do caminho marítimo para a Índia no reinado de D. Manuel, os triunfos de D. João de Castro na Índia, a presença portuguesa na tomada de Túnis, o império português chegando às quatro partes do mundo no reinado de D. João III, deram aso à encomenda de tapeçarias na Flandres fixando e glorificando esses factos.

 

A chegada dos portugueses à Índia deu lugar a duas séries distintas. É largamente conhecida a encomenda manuelina celebrando o descobrimento do caminho marítimo para a Índia. Não existem dúvidas, pois, de que houve uma encomenda destas tapeçarias e de que, pelo menos parcialmente, foi realizada.

 

O documento desta encomenda traduz a vontade de fixar plasticamente aqueles sucessos, mediante grande rigor cronológico e descritivo, não esquecendo, no entanto, as particularidades locais do ponto de vista dos costumes, da fauna e da flora. A outra série de tapeçaria, directamente relacionada com o descobrimento da Índia, é aquela designada como “À maneira de Portugal e da Índia” e cujos exemplares no Museu do Caramulo constituem parte importante.

 

A ideia é apresentada em três episódios, correspondentes a três momentos distintos: O momento da viagem concretizadora da profecia da chegada dos portugueses à Índia; o momento pagão anterior à chegada dos portugueses portadores da mensagem cristã; o momento do triunfo final da empresa com a submissão dos povos das regiões conquistadas e a rendição da sua homenagem com os tributos e párias.

 

O tema representado em três peças está relacionado com um cortejo de pessoas e animais: “cortejo de dromedários com elefante”, “cortejo de camelos enfurecidos e macacos de juba” e um “cortejo de girafas com zebra e músicos”. Na quarta tapeçaria, o tema representado é uma caçada ao leão.

 

PARTILHAR